Tweet TONTON - FITNESS ADVISER: Julho 2011

pasta baja en grasa

Publicado  domingo, 31 de julho de 2011


Recetas culturistas
Por Antonio Marin Vargas

Ensalada de pasta baja en grasa:

250 grms de pasta
Un poco de pechuga de pavo frio
1 yogur natural
2 cucharadas grandes de mostaza
1 taza de cebolla picada
1 1/2 taza de apio( opcional)
3 tomates grandes cortados

Cocer la pasta segun las instrucciones del paquete.
Una vez hecha, escurrirla y dejarla enfriar.
Mezclar el yogur y la mostaza en un recipiente grande.
Anadir la pasta, la cebolla , el apio y los tomates y mezclar bien.
Dejar enfriar durante 2 o 3 horas.

Beef Protein

Publicado  


Carne bovina é conhecida como uma grande fonte de proteína. Com o seu bom gosto e alto teor de ferro, ao que parece ideal para a construção muscular. Infelizmente, se tudo o que tinham comido eram bife, você também seria a ingestão de grandes quantidades de gordura e colesterol, juntamente com a proteína que você deseja.
Proteína Labs olímpico 'Beef isolar concentra o teor de proteína normal 26% encontrados em carne moída para uma proteína incríveis 98%; um dos mais altos do mercado! Isso significa maior teor de proteína por porção para apoiar os seus treinos. Este processo também elimina virtualmente o teor de gordura, que podem facilmente exceder 20% no sector da carne crua.

Mesmo melhor, o valor biológico, BV, da Proteína Carne é um incrível 90%. O BV é um indicador preciso da atividade biológica de proteínas. Ele mede a quantidade real de proteína depositada por grama de proteína absorvida. Proteínas de alto BV são uma escolha melhor para a retenção de nitrogênio aumentou, a imunidade melhorada e IGF-1 estímulo (insulina como fator de crescimento). Eles são superiores para reduzir a perda de tecido magro de vários estados perdendo em comparação com proteínas com uma pontuação inferior BV.

Além de ter um elevado BV, Proteína Carne é muito elevado na alanina amino-ácido, a base para grande parte da estrutura do corpo da proteína. Alanina é necessária para o metabolismo da glicose, permitindo que o corpo para gerar mais combustível para um treino intenso.

FONTE: http://proteinfactory.com

WHEY CREATINA GLUTAMINA

Publicado  





Glutamina Whey e Creatina o trio perfeito

Glutamina Whey e Creatina trio perfeito para o anabolismo muscular

Por Ricardo Sanchez Nutricionista

Desta vez, tente uma questão que vai recorrer a qualquer um gostava de ferros, ou que querem alcançar um objetivo estético no menor tempo possível, a realização de uma metodologia adequada para a utilização de suplementos e suplementos alimentares.

Muitas pessoas vêm para a academia e vê um carrinho cheio de potes que eles nunca estão ausentes da missa famoso e popular Mega, não ignorando o tanque Animal, que é precisamente a "animais puros" (que se encaixa o saco) e atingindo um suplemento se você executar o efectivísimo eo rei da proteína Whey requintado e delicioso.

Antes de ir direto ao assunto eu quero dizer que é um suplemento que é um elogio, já que há muita desinformação sobre ambos os conceitos, mesmo que eu tinha até que meu professor Dr. Manuel Solano eu remover a dúvida.

Eles pensam erradamente que um suplemento é uma que fornece um pouco de comida, que está ocorrendo, mas a sorte simplesmente mau muitos pode fazer um corte delicioso de carne magra com 2 xícaras de fatias de batatas, cebolas e pimentas, como nosso corpo é muito inteligente e se você tomar um líquido que, literalmente, como Myoplex estes produtos são falsamente chamado Replacements refeições ou substitutos de refeições, seu corpo vai exigir algo, dentro de 1 ou 2 horas, você me perguntar o que está acontecendo para reivindicar? Precisamente o "alimento", seu corpo vai sentir um vazio que você tem que preencher.

Porque não só têm de cumprir as exigências nutricionais com uma dieta (que cobrem estes envelopes de proteína), também com a exigência dietética e se eles fazem isso, mas deve-se notar que nem são maus por exemplo, Myoplex Deluxe é um excelente produto.

Então, chamar-lhe um suplemento para a substância encontrada naturalmente em humanos, ou ingeridos na dieta e, quando administrado em altas concentrações pode produzir benefícios, como redução dos níveis de gordura corporal ou aumentar a resistência .

Por outro lado, os add-ons que a maioria das pessoas se referem a substâncias, ou pós, shakes, pílulas que irá completar a sua dieta ou eles vão dar alguma coisa extra, eles também são chamados erroneamente e nos referimos a um complementar o caso de uma substância para a qual existe naturalmente no corpo e não é administrado na dieta e por isso pode causar um anabolizante ou lipotropic, e como você pode ver a maioria das pessoas consomem suplementos, e que os suplementos raramente tratada ou tratada muito pouco, pois muitas pessoas compram carnitina, soro de leite, pó de calorias ou aminoácidos e estas substâncias digite o nome do suplemento. Na categoria de suplementos poderia entrar no Cytodyne mioblastos ou ácido não Hydroxycitric.

O trio perfeito

Se seu objetivo é ver mais massa muscular e força para quebrar as mangas de sua camisa você nunca foi montado olhar, com suas respectivas sessões na academia com um bom programa de treinamento e dieta, talvez você cairia bem essa pilha de suplementos.

Começamos com o rei de Whey Protein Whey Protein ou

Nosso corpo está em constante destruição com o treinamento de peso, que gera microlesões nosso tecido muscular, para que o nosso corpo necessita para curar e crescer um estado nutricional adequado, é claro que devemos ter uma dieta elaborada cientificamente, e dentro deste encontramos proteínas de alto valor biológico, que melhor exemplo do que o soro de leite, este amigo do nosso crescimento tem uma alta proporção de aminoácidos essenciais, ou seja, nosso corpo não pode produzir-se e deve obter da dieta diária, o soro, além de ser rica nestes, é também em aminoácidos de cadeia ramificada, que são valina, leucina e isoleucina, isso impede o catabolismo muscular, e algumas são adicionados ao aminoácido glutamina, mas merece lado.

Glutamina

Glutamina é um suplemento vital para qualquer atleta e eu não me refiro apenas musculação, se não em qualquer esporte consideraria importante, pois é o mais abundante aminoácido livre no tecido muscular e plasma. Na verdade, a glutamina é considerada importante, se não essencial, os linfócitos e outras células que se dividem rapidamente.

Exercício prolongado e intenso está associada a uma diminuição da concentração de glutamina e tem sido assumido que tal diminuição pode danificar o sistema imunológico é que as nossas defesas de ser diminuída, é por isso que muitas pessoas deixam a academia porque começam a sentir a síndrome da fadiga crônica ea síndrome de overtraining é associado com uma redução crônica dos níveis de glutamina tem sido sugerido que isso pode ser parcialmente responsável pela imunossupressão.

Há evidência científica interessante, que uma ingestão de 20-30 g de glutamina / dia pode restaurar os níveis plasmáticos deprimido em atletas em overtraining. Vários cientistas têm sugerido que o fornecimento de suplementação de glutamina exógena pode ser benéfico na prevenção da deterioração da função imune após o exercício prolongado e catabolismo muscular. O único inconveniente deste suplemento é seu alto custo, mas vale a pena se você pode dar ao luxo de incluí-lo em sua pilha de suplementação.

Creatina

Recentemente, monohidrato de creatina tornou-se o suplemento nutricional de escolha para os atletas. É considerado um resultado muito poderoso anabolizante no volume muscular são altamente visíveis. Este composto tem sido considerado para a maioria dos suplemento o melhor para os últimos anos, eo mercado continua a crescer como resultado de um sabor para os atletas. Além disso, creatina não está na lista de substâncias proibidas de qualquer federação desportiva.

Suplementação de creatina tem efeitos fisiológicos positivos sobre os níveis de fosfato de creatina muscular, no exercício de curta duração, o exercício de alta intensidade anaeróbica, força e indivíduos fisicamente ativos. Estes temas têm utilizado um protocolo de carga de 20 a 30 g / d para 1 a 7 dias (para aqueles com peso superior como bons Federico Boyselle com peso superior a 110 kg e campeão da Juventude no México, pois se você precisa carregar um 3 dias), seguido por um período de manutenção.

Vários estudos e revisões examinaram a eficácia da creatina como um auxílio ergogênico. Geralmente, os dados indicam que a suplementação de creatina tem um grande efeito em esportes de alta intensidade que duram 30 segundos ou menos, especialmente se a ação é repetida várias vezes, como no caso do fisiculturismo.

Os benefícios do uso de creatina incluem: concentração muscular de creatina fosfato (PCr) e, possivelmente, melhorar a atividade da creatina quinase mitocondrial. Estes mecanismos afetam a taxa de ressíntese de ATP reforçar o desempenho potencial recuperação e melhoria e produção de um adaptações ao treinamento. Além disso, as evidências sugerem que a suplementação de creatina pode, direta ou indiretamente estimular a síntese protéica e produzir proporções maior de hipertrofia muscular associada com o treinamento.

¿Efeitos colaterais indesejáveis?

Alguns nutricionistas, dietistas e pessoas que são contra o uso de suplementos e / ou suplementos porque eles dizem que tudo pode ser obtida através da dieta atribuída a danos à saúde, mas um estudo investigou 65 variáveis, incluindo sangue e efeitos colaterais percebidos. Os resultados deste estudo retrospectivo indicam que a suplementação de creatina não produz danos a longo prazo de saúde para limpar. O único efeito colateral relatado atribuída a creatina foi ocasional distúrbios gastrintestinais durante a fase de carregamento. Distúrbios flatulência ou diarréia relatados foram leves.

Evidência anedótica e rumores da suplementação de creatina tem sido associada com uma variedade de efeitos colaterais, incluindo cãibras musculares esqueléticas, lágrimas e distúrbios gastrintestinais, mas não qualquer coisa que deve ser alarmante.

Outro efeito é atribuído a danos para os rins, mas nessa observação, nenhuma alteração de enzima aberrante soro foi nomeado (alterações nas concentrações séricas de uréia, proteína total, creatina e creatinina).

Um efeito colateral desejável documentado o resultado da suplementação de creatina é o ganho de peso que pode ser associada, em parte, com um ganho em água, ou seja, é uma substância higroscópica, porque a água entra nas nossas células.

Tem sido consistentemente relataram que a suplementação com creatina monohidratada por um período de treinamento irá produzir ganhos de massa muscular e força. Cada um desses estudos concluiu que o aumento da massa muscular e força foi maior para o grupo que foi suplementado com creatina em comparação com aqueles que receberam placebo e concluo que o único efeito colateral é desejável para ganhar massa magra e volume muscular.

Concluindo

Ricardo Sánchez Hernández. Nutricionista e formação profissional.
Aconselhamento profissional sobre a formação da dieta programas e suplementação esportiva.

FALSO ARROZ (CRUDIVORISMO)

Publicado  


Ingredientes

- 1 couve flor
- folhas de um talo de aipo
- 1 cenoura


Molho na porpoção:

- 2 colheres de sopa de azeite
- 1 colher de sopa de vinagre balsâmico
- 1 colher de sopa de mel
- sal, pimenta


Preparação:

Retirar os talos maiores a couve flor, lavar bem e colocar na bimby. Dar 4 toques de turbo espaçados. Reservar.
Ralar a cenoura e picar bem as folhas de aipo. Misturar a couve flor.
Fazer o molho numa taça envolvendo bem, e despejar por cima da couve flor. Envolver muito bem e servir!

Acompanhei com salmão grelhado com sal e limão e cogumelos também grelhados... digo-vos, experimentem porque é mesmo uma surpresa como fica bom!

Pescado a la Mostaza en Colchón de Verduras

Publicado  


Pescado a la Mostaza en Colchón de Verduras

(4 porciones)
Calorías: 1025
Proteínas de origen animal: 144 grs.
Carbohidratos totales: 86,7
Grasas totales: 7,5 grs.

4 filetes de merluza de 200 grs. c/u
500 grs. de zanahorias ralladas (rallado grueso)
400 grs. de cebollas cortadas en juliana
100 grs. de puerros cortados en rodajas
Mostaza en cantidad necesaria
1 vaso de vino blanco
Sal Pimienta

Preparación:
Condimentar los filetes y untarlos con mostaza. Acomodar las verduras por capasen una fuente para horno. Agregar el vino y 1/4 de agua Salar y colocar los filetes sobre el colchón de verduras. Tapar con papel de aluminio y cocinar en el horno a temperatura moderada durante 30'.

Publicado  


América del Sur
Chile -
> Arroces
Otras recetas de Arroces
Otras recetas de cocina vegetariana
arroz saludable
5
8a10
1 €
Ingredientes

2 tazas de arroz,
3 tazas de agua hirviendo,
1 papa, pimenton, ajo, cebolla, sal, caldo maggi de pollo, apio, aceite.
Preparación

(en ollas ezzen)
sofreir el ajo,zanahoria,cebolla y el pimenton.
luego las 2 tazas de arroz(corriente)mezclar con la cuchara de palo, le agregaslas papas en cuadros, el apio igual,para poder incorporar las 3 tazas de agua hirviendo,para finalizar sal, y el caldo maggi de pollo bien disuelto.
cuentas entre 8 y 10 minutos con fuego pequeño, apagas y dejarlo tapado, para terminar su preparación con el calor que queda en la olla.

Consejos

las ollas ezzen son economizantes de gas por eso se demoran menos
cuando sofries en poquito aceite, la marca que le guste

Observaciones
El coste es en euros y según el nivel de vida español
Un dolar vale la mitad de un Euro aproximadamente.
Tiempo de preparación en minutos

KEFIR

Publicado  sábado, 30 de julho de 2011

KEFIR - O MILAGRE DA NATUREZA (FONTE: NUTRICAO PORTUGAL (SAPO.PT))

Publicado  

Kefir - o milagre da natureza?

Publicado em 2010-08-16

EXTRAIDO DO SITE NUTRICAO PORTUGAL (SAPO.PT)


Kefir é procurado pelas suas características benéficas para a saúde. Conhece todas as características deste probiótico? Os grãos de Kefir fermentam o leite tornando-o um alimento com caracteríscas probióticas e bioactivas.

Este probiótico tem origem nas montanhas do Cáucaso, onde foi descoberto e é feito há séculos. Os habitantes desta região bebem kefir diariamente como se fosse água, e chegam a atingir aproximadamente 110 anos de vida!

Kefir é um probiótico produzido através da fermentação do leite. Possui um aspecto semelhante ao iogurte, mas o seu valor nutricional e terapêutico é muito superior.

Tanto o iogurte como o kefir são produtos fermentados, feitos a partir do leite. Existem grupos de bactérias que não existem no iorgurte, como a Lactobacillus caucasus, Leuconostoc, e espécies de Acetobacter e Streptococcus. O kefir contém também leveduras benéficas como as Saccharomyces kefir e Torula kefir, que dominam, controlam e eliminam as leveduras patogénicas presentes no organismo.

O kefir pode ser feito a partir de qualquer tipo de leite (vaca, cabra ou ovelha, soja, coco ou arroz). Tem aparência de uma massa branca e gelatinosa, composta por proteínas, gorduras e mucopolissacarídeo solúvel (kefiran).

A bebida pode ser preparada em casa, adicionando os grãos de kefir ao leite e armazenar adequadamente. O líquido fermenta em aproximadamente 24 horas, a uma temperatura de 18-30ºC. Depois deste período, o leite deve ser coado e os grãos do kefir são adicionados a outro leite, fazendo assim de forma ciclica, por tempo indeterminado.

Tem consistência cremosa, com sabor agridoce e refrescante, e pode conter de 0.08 a 2% de álcool em sua composição.

Os benefícios do consumo de kefir são inúmeros, mas os principais são:

- sintetiza vitaminas do complexo B

- aumenta a resistência às infecções e a contém propriedades antimicrobianas.

- incrementa o valor biológico das proteínas do leite - As proteínas do kefir são parcialmente digeridas e, assim, mais facilmente utilizadas pelo organismo. O triptofano, um dos aminoácidos essenciais abundantes no kefir, é conhecido pelo efeito relaxante do sistema nervoso.

- sintetiza ácido láctico, o que diminui a intolerância a lactose e favorece a digestibilidade do leite mesmo para pessoas que sejam sensíveis ao leite de vaca

- activa o sistema imunológico- e já foi usado, com sucesso, para ajudar pessoas que sofrem de sida, síndroma de fadiga crónica, cancro e herpes (estudo feito em 2001 por Thoreux and Schmucker) .

- efeito tranquilizador do sistema nervoso beneficia muitas pessoas que sofrem de depressão, distúrbios do sono, entre outras.

- reestabelece e equilibra a flora intestinal- elimina dos intestinos as bactérias e leveduras prejudiciais, e aumenta a população bacteriana benéfica e protectora. O Kefir tem a vantagem de moderar o pH do estômago q uando éconsumido.

- regulador da flora intestinal, podendo ser usado tanto em casos de obstipação quanto diarréia, reduz a flatulência e melhora de uma forma geral todo o sistema digestivo.

O efeito de "limpeza" que exerce em todo o corpo, ajuda a estabelecer o equilíbrio do ecossistema interno, permitindo uma óptima saúde e aumento da longevidade.
- diminui o risco de cancro , principalmente de cólon. Estudo realizado em 2003 por Güven indicou que o Kefir é mais eficaz em termos de antioxidante que a Vitamina E.

- diminui o “mau” colesterol - LDL

Estudos realizados em ratos no Japão revelam acção anti-cancerígena do kefir; o kefir foi administrado via oral e os resultados indicam diminuição do tamanho do tumor, induzindo a uma resposta auto imune nos ratos.

O Kefir poder ser misturado com fruta, ficando um lanche ou meio da manhã rico em vitaminas, minerais, bactérias benéficas e pobre em gordura.

Publicado  sexta-feira, 29 de julho de 2011

alongamento dinamico futebol

Publicado  quarta-feira, 27 de julho de 2011


No futebol, alongamentos dinâmicos são melhores que alongamentos estáticos
Os jogadores de futebol têm por hábito fazer alguns exercícios de alongamentos estáticos nos treinos e nos momentos que antecipam os jogos. Contudo, nos últimos tempos os alongamentos dinâmicos (isto é, alongamentos feitos a caminhar, e não no mesmo lugar) têm vindo a ganhar alguma preferência por alguns treinadores de futebol.



Um cientista de Ciências do Desporto decidiu comparar os efeitos destas duas diferentes formas de aquecimento no desempenho de jogadores de futebol. Depois de cada sessão de aquecimento, os jogadores foram analisados nas seguintes características: sprint, drible e marcação de grandes penalidades. Os investigadores registaram que o desempenho dos atletas que executaram exercícios dinâmicos foi superior ao dos restantes.

*Gelen, E, Acute effects of different warm-up methods on sprint, slalom dribbling, and penalty kick performance in soccer players, The Journal of Strength and Conditioning Research 24(4): 950-956, Abril 2010

omega 3 - hipertrofia

Publicado  


Omega-3 Fatty Acids for Muscle Growth: Promising Potential
11:30 AM | Posted by Martin Berkhan





Can omega-3 fatty acids boost muscle growth? Well, let's just say that I'm very excited to report about the results from two new studies that sought to answer that question. The results? I will tell you all about in this article.

I don't have time to keep up with the going-on's in the forums, and I don't know if the weight training community has taken note of these studies yet. I hope they will, because these findings are - by far - the most interesting thing I have come across in a long time.

First, I'd like to do a brief review on omega-3 (n-3) fats and how they work. And since we're on the topic, let's also do a quick no-BS review on what they are actually good for.

(This article is somewhat long and I wrote the n-3 health and fat loss review since I thought I'd give myself a refresher course on the topic. I don't talk about the new studies mentioned in the introduction until the latter 2/3 of this review. If you don't give a damn about the effects of n-3 intake on health and fat loss, feel free to skip the first part of the article and go to "Omega-3 Fatty Acids and Leucine Resistance.").

maclixo - olimPiadas 2012

Publicado  




O maior McDonalds do mundo será na Aldeia Olímpica de Londres 2012


Acho um pouco irónico que o maior restaurante McDonalds do mundo seja precisamente na aldeia olímpica dos jogos de 2012, um espaço que deveria representar uma concepção de vida saudável e activa. Uma inspiração para o Homem comum. O restaurante terá 3000 m2, com 1500 lugares sentados. Vai empregar quase 500 pessoas para servir mais de 50 000 Big Macs e 100 000 doses de batatas fritas durante os Olímpicos de 2012.

Mas agora entendo a razão do McDonalds ser o parceiro número um do Comité Olímpico. Usain Bolt, o homem mais rápido à face da Terra, afirma que os Chicken McNuggets são a chave para o seu sucesso. Bolt disse, quando se referia ao dia em que ganhou o ouro nos Jogos de Pequim, “acordei por volta das 11:00 , fui ver televisão e comi uns Nuggets. Depois dormi mais umas horas. Comi mais uns Nuggets e fui direito para a pista”. Aposto que as "pepitas" que recebeu depois não foram de frango.

Publicado  terça-feira, 12 de julho de 2011

Publicado  


10 Razões para tomar glutamina

Publicado  

10 Razões para tomar glutamina
Terça-feira, Março 29, 2011
O que é a glutamina?

A glutamina é o aminoácido mais abundante no tecido muscular e está envolvido em diversos processos metabólicos e na manutenção do sistema imunitário. Investigação científica mostra que os níveis deste aminoácido no organismo descem cerca de 50% após exercício intenso, expondo-o à presença ameaçadora dos radicais livres.

Aqui ficam 10 razões para começar a incluir a glutamina no seu plano de suplementação, se ainda não o faz:

1) Está envolvida em quase todos os processos bioquímicos, desde a síntese da proteína à desintoxicação. Por exemplo, a glutamina é a fonte de combustível principal do sistema imunitário e das milhões de células que constituem o trato intestinal, responsável por 40% do consumo das reservas de glutamina [*1].

2) A mais pequena enfermidade pode exigir ao organismo mais glutamina do que aquela que ele consegue absorver no seu estado. Uma gripe é suficiente para baixar os níveis de glutamina no corpo. As infecções [*2], um fraco sistema imunitário [*3], o mau desempenho desportivo [*4], o aumento de massa gorda e a perda de massa magra [*5] estão relacionados com baixos níveis de glutamina.

3) Durante o exercício físico, o corpo entra em stress metabólico e recorre às reservas de glutamina disponíveis. Sem a constante síntese de glutamina, as reservas deste aminoácido iriam desaparecer em 7 horas ou menos [*6]. Vários estudos mostram que, neste período, o corpo precisa de mais glutamina do que aquela que normalmente está disponível [*7], [*8].
4) O uso que o corpo faz da glutamina é proporcional à intensidade da actividade física. Quanto mais intenso for o treino, maior será a necessidade de glutamina [*9]. Um estudo registou indivíduos saudáveis a perderem massa magra e a aumentarem o stock de gordura depois de 4 semanas de treino intensivo, tudo por terem baixos níveis de glutamina [*10].

5) Reduz o stress pós-treino dos músculos [*11].

6) Manter elevados os níveis de glutamina é vital para os processos anabólicos. A síntese de proteína é proporcional aos níveis de glutamina nas células musculares. Quando eles diminuem também diminui a capacidade para recuperar do treino e para construir músculo [*12].

7) É a principal precursora do mais potente antioxidante do corpo humano – a glutationa [*13], responsável por garantir o bom funcionamento do fígado – e do ácido fólico [*14] – que combate a anemia e as doenças cardiovasculares.

8 ) Durante a doença, a suplementação com glutamina aumenta a quantidade de linfócitos-T no sangue, principais agentes defensores do organismo. Além disso, também potencia a função dos neutrófilos, classe de células sanguíneas que fazem parte do sistema imunitário, na destruição das bactérias [*15].

9) É o principal meio de transporte do nitrogénio e da amónia do músculo esquelético até aos órgãos viscerais e vice-versa. A glutamina desempenha estes três papéis na maioria dos órgãos: 1) serve de intermediária no processo da desintoxicação [*16], 2) é uma fonte do nitrogénio amida para a biossíntese de importantes péptidos [*17] e 3) participa na formação das purinas e das pirimidinas, os blocos de construção do ARN e do ADN [*18].

10) No fígado, a glutamina é usada na síntese da ureia e da glicose. O cérebro utiliza a glutamina como uma precursora dos neurotransmissores, substâncias responsáveis pela comunicação entre as células [*19], [*20], [*21], [*22], [*23].

Razões mais do que suficientes para tomar glutamina, não concorda?

A case of fatal ephedra intake associated with lipofuscin accumulation, caspase activation and cleavage of myofibrillary proteins

Publicado  

A case of fatal ephedra intake associated with lipofuscin accumulation, caspase activation and cleavage of myofibrillary proteins
Carol Chen-Scarabellia,*, Siân E. Hughesb, Giorgio Landonb, Peter Rowleyb, Zuhair Allebbanc, Noel Lawsond, Louis Saravolatze, Julius Gardinc, David Latchmanf and Tiziano M. Scarabellic
+ Author Affiliations

aDivision of Cardiology, VA Medical Center University of Michigan, Ann Arbor, MI, USA
bDepartment of Histopathology, Royal Free and University College Medical School University College London, London, UK
cDivisions of and Cardiology, St John Hospital Wayne State University, Detroit, MI, USA
dDivisions of Pathology, St John Hospital Wayne State University, Detroit, MI, USA
eDivisions of Internal Medicine, St John Hospital Wayne State University, Detroit, MI, USA
fInstitute of Child Health University College London, London, UK
*Corresponding author. Tel.: +1 734 769 7100x5425; fax: +1 413 473 9027. E-mial address: cchensc@med.umich.edu
Received April 22, 2004.
Revision received July 17, 2004.
Accepted September 20, 2004.

Next Section
Abstract

Ephedra, a herb reported to suppress appetite and stimulate the sympathetic nervous system as well as cardiac performance, has recently been related to several adverse events, including seizure, stroke, hypertension, myocardial infarction, and sudden death. Here, we describe the case of a 45-year-old woman who died of cardiovascular collapse while taking ephedra. Tissue analysis revealed non-specific degenerative alterations in the myocardium (lipofuscin accumulation, basophilic degeneration and vacuolation of myocytes, as well as myofibrillary loss), associated with myocyte apoptosis, caspase activation, and extensive cleavage of miofibrillary proteins α-actin, α-actinin, and cardiac troponin T. Healthcare professionals are therefore urged to warn their patients about the risk of serious adverse effects, which may follow ephedra intake.

Key words
Ephedra Lipofuscin accumulation Caspase activation Cleavage of myofibrillary proteins
Ephedra, also known as “ma huang, ephedra sinica, ephedrine, sida cordifolia, and epitonin”, has been used in China for thousands of years to treat asthma and other respiratory disorders [1–3]. This herb has been reported to stimulate the sympathetic nervous system and the heart, and suppress appetite. The reported effects have resulted in wide marketing of this substance in dietary supplements for weight loss, as well as for enhanced athletic performance. However, supplements containing ephedra or its alkaloid derivative, ephedrine, have been linked to serious adverse events, including seizure, stroke, and cardiovascular effects, ranging from hypertension and myocardial infarction to sudden death [1–4].

Previous Section
Next Section
1. Case report

We report a case of a 45-year-old woman who died of cardiovascular collapse while taking ephedra.

A 45-year-old woman was admitted to the hospital with sudden cardiovascular collapse after taking aspirin, while using Xenadrin diet supplements. According to the emergency responder report, the patient complained of a headache and took two aspirin tablets. She subsequently vomited and lost consciousness. Emergency medical care was summoned and the patient, found in ventricular fibrillation and apneic, was resuscitated and intubated on the scene, before being transported to the hospital. Her medical history was significant for migraines, a lump in the breast without medical follow-up, and dermatitis. Review of her medications revealed use of Xenadrin diet pills (see Table 1) [5], aspirin, Prozac, and Nicotrol inhaler. The patient had a 25 pack-year history of smoking, but had quit 8 months ago. There was no history of illicit drug use.

View this table:
In this window In a new window
Table 1
Composition of Xenadrin RFA-1 (Cytodyne Technologies, Lakewood, NJ)

Upon admission to the hospital, initial workup included a blood toxicology screen, which was positive for cannabinoids. The cardiac markers were initially normal, but rose significantly five h later (CK-MB was 112, normal <5; and cardiac troponin I level was 33.1, normal 0.0–0.4), and normalized after 5 days. The initial 12-lead electrocardiogram (ECG) on admission showed sinus tachycardia with ST and T wave depressions in the anterior, lateral and inferior leads, and Q waves in the inferior leads. A repeat ECG 4 days later showed T wave inversions in the lateral leads (leads I, AVL, V5-6). A CT scan of the brain showed cerebral edema, but no haemorrhage or masses. A 2D Echocardiogram revealed an ejection fraction of 25%, with global hypokinesis. The patient was subsequently admitted to the Neuro ICU for further management. After 6 days on life support, she was pronounced dead by electroencephalogram, apnea test, and physical exam. Vasopressor support (with Dopamine and Levophed to maintain a systolic blood pressure above 95 mm Hg) was subsequently initiated for organ preservation. The heart, which showed dilation of the left ventricle with no evidence of coronary artery disease or dissection, was explanted by the Organ Procurement Service and preserved in cardioplegia solution for research purposes. The cause of death was listed as respiratory failure and cardiac arrest resulting in anoxic encephalopathy. The causality assessment performed by means of the Naranjo algorithm produced a score of 4, which categorized this sudden cardiovascular event as a “possible” adverse reaction to ephedra.

Previous Section
Next Section
2. Laboratory assessments

Pathological evaluation revealed non-specific degenerative changes in the myocardium, including widespread accumulation of lipofuscin pigment, basophilic degeneration and vacuolation of myocytes, following extensive myofibrillary loss (Fig. 1). There was no evidence of multifocal and confluent myocyte necrosis, myocarditis, interstitial fibrosis, myocyte disarray, or myocyte hypertrophy, pathological features previously described in patients who experienced sudden death associated with ephedra intake [6]. However, evidence of acute ischemia in the form of contraction band necrosis was also noted (Fig. 1).


View larger version:
In this page In a new window
Download as PowerPoint Slide
Fig. 1
Haematoxylin and eosin section of myocardium. (a) Myocytes containing lipofucsin pigment as brown granules with a predominantly perinuclear distribution. (b) Basophilic degeneration of a cardiac myocyte exhibiting a blue/grey amorphous material within the cytoplasm. (c) Myocyte vacuolization due to myofibrillary loss. (d) Contraction bands within individual myocytes.

By immunohistochemistry, activation of caspase-9 (mitochondrial apoptotic pathway) and caspase-3 was detected in the majority of cardiac cells (56±3.4% and 68±5.1%, respectively), although colocalization of cleaved caspase-3 and TUNEL positive labelling, previously used as a marker of apoptotic cell death [7], was only observed in a small number of myocytes (<5%) (Fig. 2a and b). Caspase-9 and caspase-3 activation was confirmed both by Western blotting analysis and functional evaluation of caspase activity, performed in tissue extracts, as previously described (Fig. 2c) [8]. Conversely, processing of caspase-8 (death receptor-mediated apoptotic pathway) was never detected by any of the aforementioned techniques (Fig. 2). In the same heart, Western blot also documented cleavage of myofibrillary proteins α-actin, α-actinin, and cardiac troponin T (cTnT), with subsequent generation of cleaved fragments (Fig. 3). Conversely, neither caspase activation, nor production of α-actin, α-actinin, and cTnT fragments was observed in three control hearts from subjects deceased from non-cardiac causes (Fig. 3).


View larger version:
In this page In a new window
Download as PowerPoint Slide
Fig. 2
Low (panel a) and high (panel b) power field of cardiac myocytes showing cytoplasmic anti-active caspase-3 positive staining (bright red) sporadically colocalized with TUNEL positive labeling (yellow/green nuclei). Caspase-3, -8 and -9 enzymatic activity (panel c) in tissue extracts from ephedra heart and control hearts explanted from non-cardiac patients. Data are expressed as mean±S.D. ***p<0.001 vs. control hearts.


View larger version:
In this page In a new window
Download as PowerPoint Slide
Fig. 3
Western blotting showing reduction of intact α-actin (panel a), α-actinin (panel b), and cardiac troponin T (cTnT; panel c), with subsequent generation of smaller fragments, in the explanted ephedra heart, though not in explanted hearts from patients deceased from non-cardiac reasons.

Previous Section
Next Section
3. Discussion

Ephedrine is a sympathomimetic drug (with both α- and β-adrenergic agonist properties) whose cardiovascular toxic effects are postulated to be due to several mechanisms, including coronary artery vasoconstriction, vasospasm, increase in cardiac contractility and automaticity, shortening of the cardiac refractory periods (thereby allowing development of re-entrant cardiac arrhythmias), and myocardial ischemia, due to sudden increase in myocardial oxygen requirements and catecholamine excess, with resultant fibrosis and even death [1–4].

Lipofuscin, an end-product of intracellular lipid peroxidation and a marker of cellular oxidative damage, accumulates over time during the normal aging process [9]. However, accelerated lipofuscin accumulation is associated with numerous adverse effects [10].

Ephedra enhances norepinephrine release with subsequent catecholamine excess and increased sympathetic output. The combination of ephedrine with caffeine (in the form of guarana) and aspirin (in the form of white willow bark or salicin) in the same over-the-counter preparations, such as Xenadrin, is reported to markedly potentiate the effects of ephedrine, by inducing sustained release of norepinephrine [11]. An accelerated basal metabolic rate associated with inanition (such as in the setting of ephedra intake) leads to lipid peroxidation, resulting in increased lipofuscin formation. In this setting, malonaldehyde, a by-product, forms and reacts with nuclear DNA, thereby blocking template activity and reducing protein synthesis ability. As a consequence, mitochondrial dysfunction and limitation in contractile protein replacement occur [10].

Apoptosis has been implicated in the pathogenesis of several cardiovascular disorders, including adrenergic-mediated cardiac toxicity [11]. The apoptotic process is mediated by specialised proteases, called caspases, whose sequential activation is accountable for the cleavage of major cytosolic and nuclear cell components [12]. Caspase activation has also been associated with early myofibrillar protein cleavage, resulting in decreased ATPase activity and contractile dysfunction, before the occurrence of the typical DNA fragmentation detected by TUNEL staining [11,13]. In addition, β-adrenergic stimulation of isolated cardiac myocytes was shown to induce early activation of caspase-9 and caspase-3, via the mitochondria-initiated pathway, as well as cleavage of cardiac troponin I and actin, when TUNEL positive staining was not observed [13]. In line with these findings, we observed broad myofibrillary loss, together with extensive myocyte activation of caspase-9 and caspase-3, which was largely independent from DNA fragmentation. Since this pattern was not observed in previous studies carried out in animal [7] and human [14] models of ischemia/reperfusion injury, it is possible that ephedra toxicity, rather than severe myocardial ischemia secondary to cardiac arrest, is the predominant factor leading to massive caspase activation mainly unrelated to DNA cleavage.

In conclusion, although the human data are necessarily associative, and do not prove causation, our findings seem to suggest that ephedra intake, via enhanced release of sympathetic amines and following β-adrenergic stimulation, may selectively trigger the mitochondria-initiated apoptotic pathway, leading to caspase-9 and following caspase-3 activation. Upon activation, caspase-3 would induce early breakdown of myofilaments, with subsequent functional impairment of cardiac function, before the completion of the apoptotic process, and independently from extensive necrotic cell death. However, although this hypothesis is well supported by experimental data in the rat, further studies are needed to prove such a causative harmful effect of ephedra in the human heart.

© 2005 European Society of Cardiology
Previous Section

References

[1]↵ Wooltorton E., Sibbald B. Ephedra/ephedrine: cardiovascular and CNS effects. CMAJ 2002 (Mar. 5);166:5.
[2]↵ Bent S., Toedt T.N., Odden M.C., Shlipak M.G. The relative safety of ephedra compared with other herbal products. Ann. Intern. Med. 2003;138:468-471.
Abstract/FREE Full Text
[3]↵ Torpy J.M. Ephedra and ephedrine. JAMA 2003;289(12):1590.
FREE Full Text
[4]↵ Haller C.A., Benowitz N.L. Adverse cardiovascular and central nervous system events associated with dietary supplements containing ephedra alkaloids. N. Engl. J. Med. 2000;343(25):1833-1838.
CrossRefMedlineWeb of Science
[5]↵ Xenadrin Product Info (Cytodyne Technologies). Available at http://www.musclesurf.com. Accessed 5/12/03.
[6]↵ Samenuk D., Link M.S., Homoud M.K., et al. Adverse cardiovascular events temporally associated with Ma Huang, an herbal source of ephedrine. Mayo Clin. Proc. 2002;77:12-16.
Abstract/FREE Full Text
[7]↵ Scarabelli T., Stephanou A., Rayment N., et al. Apoptosis of endothelial cells precedes myocyte cell apoptosis in ischemia/reperfusion injury. Circulation 2001;104:253-256.
Abstract/FREE Full Text
[8]↵ Scarabelli T.M., Stephanou A., Pasini E., et al. Different signaling pathways induce apoptosis in endothelial cells and cardiac myocytes during ischemia/reperfusion injury. Circ. Res. 2002;90:745-748.
Abstract/FREE Full Text
[9]↵ Nakano M., Oenzil F., Mizuno T., Gotoh S. Age-related changes in lipofuscin accumulation of brain and heart. Gerontology 1995;41(Suppl. 2):69-79.
MedlineWeb of Science
[10]↵ Koobs D.H., Schultz R.L., Jutzky R.V. The origin of lipofuscin and possible consequences to the myocardium. Arch. Pathol. Lab. Med. 1978 (Feb);102(2):66-81.
MedlineWeb of Science
[11]↵ Singh K., Xiao L., Remondino A., Sawyer D.B., Colucci W.S. Adrenergic regulation of cardiac myocyte apoptosis. J. Cell. Physiol. 2001;189(3):257-265.
CrossRefMedlineWeb of Science
[12]↵ Green D.R. Apoptotic pathways: the roads to ruin. Cell 1998;94(6):695-698.
CrossRefMedlineWeb of Science
[13]↵ Communal C., Sumandea M., de Tombe P., Narula J., Solaro R.J., Hajjar R.J. Functional consequences of caspase activation in cardiac myocytes. Proc. Natl. Acad. Sci. U. S. A. 2002;99(9):6252-6256.
Abstract/FREE Full Text
[14]↵ Scarabelli T.M., Pasini E., Ferrari G., et al. Warm blood cardioplegic arrest induces mitochondrial-mediated cardiomyocyte apoptosis associated with increased urocortin expression in viable cells. J. Thorac. Cardiovasc. Surg. 2004;128:364-371

Low Dose Clen Induces Cardiac Apoptosis (cell death of heart cells)

Publicado  

Originaly posted by nandi on CM board.

It's been known for some time that Clenbuterol at high doses causes cardiac necrosis. This study in animals shows that doses of 1 mcg/kg BW induce apoptosis (programmed cell death) in heart tissue. Humans not uncommonly ingest this much Clenbuterol. For instance, in a 220 lb (100 kg) bodybuilder this translates to 100 mcg. The CEM store sells Clenbuterol at a concentration of 200 mcg/ml! Other UG labs sell it at similar concentrations, ranging from 100 to 200 mcg per ml.


J Appl Physiol. 2004 Dec 10; [Epub ahead of print] Related Articles, Links

{beta}2-Adrenergic receptor stimulation in vivo induces apoptosis in the rat heart and soleus muscle.

Burniston JG, Tan LB, Goldspink DF.

Research Institute for Sports and Exercise Sciences, Liverpool John Moores University, Liverpool, United Kingdom.

High doses of the beta2-adrenergic receptor (AR) agonist, Clenbuterol, can induce necrotic myocyte death in the heart and slow-twitch skeletal muscle of the rat. However, it is not known if this agent can also induce myocyte apoptosis and whether this would occur at a lower dose than previously reported for myocyte necrosis. Male Wistar rats were given single subcutaneous injections of Clenbuterol. Immunohistochemistry was used to detect myocyte specific apoptosis (detected on cryosections using a caspase 3 antibody and confirmed using annexin V, single-strand DNA labelling and TUNEL). Myocyte apoptosis was first detected at 2 h, and peaked 4 h after Clenbuterol administration. The lowest dose of Clenbuterol to induce cardiomyocyte apoptosis was 1 microg kg(-1), with peak apoptosis (0.35 +/- 0.005 %; P<0.05) occurring in response to 5 mg kg(-1) . In the soleus, peak apoptosis (5.8 +/- 2 %; P<0.05) was induced by the lower dose of 10 microg kg(-1). Cardiomyocyte apoptosis occurred throughout the ventricles, atria and papillary muscles. However, this damage was most abundant in the left ventricular subendocardium at a point 1.6 mm, that is, approximately one-quarter of the way from the apex towards the base. beta-AR antagonism (involving propranolol, bisoprolol or ICI 118,551) or reserpine was used to show that Clenbuterol-induced myocardial apoptosis was mediated through neuromodulation of the sympathetic system and the cardiomyocyte beta1-AR, whereas in the soleus direct stimulation of the myocyte beta2-AR was involved. These data show that when administered in vivo, beta2-AR stimulation by Clenbuterol is detrimental to cardiac and skeletal muscles even at low doses, by inducing apoptosis through beta1- and beta2-AR, respectively.

Clenbuterol Side Effects

Publicado  

Rats! Clenbuterol may reduce, not enhance, performance, and stiffen heart muscles to boot
Clenbuterol Side Effects
Clenbuterol is a popular - but banned - drug used by athletes in body-building, power-related, and even endurance sports. The chemical is attractive to athletes because it appears to have an anabolic effect on human muscles, and it may also increase fat metabolism. However, the actual effects of long-term clenbuterol intake on performance, muscle power, and overall health have been unclear.

For more high quality information on Sports Supplements, subscribe to Peak Performance here and receive a bundle of free reports.

To determine some of clenbuterol's actions, scientists at the University of Melbourne in Australia recently gave clenbuterol to laboratory rats at dosages of 2 milligrams per kilogram of body weight per day. Some of the rats followed a completely sedentary lifestyle, while others sprinted on treadmills or engaged in endurance swim training. Clenbuterol did have a couple of potentially positive effects: Sedentary rats which ingested clenbuterol had larger muscles than clenbuterol-free, sedentary rodents, and clenbuterol users also transformed leg-muscle cells from slow-twitch to fast-twitch fibres, a surprising change which would tend to increase anaerobic energy production and magnify muscle power during short, intense exertions.
However, clenbuterol also yielded three very negative changes. First, after just four weeks, clenbuterol-treated rats were unable to maintain their normal swimming or running training intensities, while clean rodents were quite capable of continuing. Secondly, the hearts of the clenbuterol-taking, trained rats increased dramatically in size compared to the hearts of sedentary rats, but the heart expansion was probably due to the infiltration of collagen fibres into the heart walls, not an increase in heart-muscle cells. Collagen is a tough connective tissue which doesn't augment heart-muscle power but in fact stiffens the heart, potentially leading to a decrease in cardiac output. Increases in collagen may also produce cardiac arrhythmias. Thirdly, clenbuterol rats suffered from noticeable cardiac-cell degeneration.

Receive top quality information about diet and nutrition as well as a bundle of free reports by subscribing to our No. 1 newsletter, Peak Performance

In addition, although sedentary, clenbuterol-treated rats were more muscular than clenbuterol-free, sedentary rats, clenbuterol was unable to boost muscle mass among either the swim- or treadmill-trained rodents. It appears that, in spite of its popularity, clenbuterol is a potentially dangerous drug which offers very few positive effects for either the power or endurance athlete.

('The Effects of Clenbuterol on Skeletal and Cardiac Muscle of Rats when Combined with Aerobic and Anaerobic Exercise, ' Biochemistry of Exercise Ninth International Conference Abstracts, #117, p 75, 1994)

Receive articles like this as soon as they are printed by subscribing to Peak Performance and make sure that you are at the top of your game.

PASTA INTEGRAL BARILLA COM PEITO DE PERU LIGHT

Publicado  

PASTA INTEGRAL BARILLA COM PEITO DE PERU LIGHT

Publicado  

PASTA INTEGRAL BARILLA COM PEITO DE PERU LIGHT

Ingredientes:
200g de macarrão barilla integral
1 colheres (sopa rasa) gordura de coco organica
1 lata de seleta de legumes escorrida
1 cubo de caldo de legumes organico com baixo teor de sodio
1/2 xícara (chá) leite sensy fervente
150g-200g de peito de peru light (baixo sodio) cortado em tiras
Oregano E pimenta calabresa a gosto
1 colher de sopa de vinho branco seco
Modo de preparo:
Cozinhe o macarrão até ficar al dente, escorra e reserve.
Em uma panela, aqueça a gordura em fogo médio e refogue a seleta de legumes.
Dissolva o cubo de caldo de legumes organico no leite sensy e despeje na panela.
Adicione o macarrão reservado e o peito de peru.
Misture e sirva em seguida.
OBS: O vinho branco é opcional e deve ser utilizado no preparo do molho.

RIO SPORTS SHOW

Publicado  domingo, 10 de julho de 2011

Consolidada como uma das maiores e mais importantes feiras de esporte, fitness e bem estar do Brasil, a Rio Sports Show alavanca o setor e mostra a força do Rio de Janeiro como um pólo fomentador de novas tendências para todo o o país. Com empresas e instituições de renome nacional e mundial, a feira cria uma atmosfera de intercâmbio tecnológico, apresentando o que há de mais moderno em equipamentos, produtos e serviços para a indústria, suscitando grandes negócios.

http://www.riosportshow.com.br

Publicado  

http://www.riosportshow.com.br

BY MUSCULACAO ONLINE

Publicado  quinta-feira, 7 de julho de 2011

Você já não agüenta mais ser tachado de “magro de ruindade”. Ou “pau de virar tripa”. Tudo bem que seja pura inveja: ao contrário de seus detratores, você pode mandar para dentro tudo quanto é pizza, hambúrguer e torta de limão sem se preocupar com a balança. Mas nem por isso você é feliz. Seu sonho é olhar-se no espelho e enxergar um cara mais forte e definido. Para isso, você se mata: malha pesado todo dia, come quantidades que transformariam qualquer outro cara num elefante e o máximo que consegue é não emagrecer. Ou, então, o peso extra vai direto para a barriga. Na verdade, você deve estar fazendo tudo errado. “Treinos muito freqüentes ou com cargas pesadas demais só estressam a musculatura e predispõem a lesões. Os exercícios devem ser praticados na freqüência e na intensidade adequada.

Os músculos também necessitam de repouso para crescer. E a dieta também precisa suprir o corpo de nutrientes fundamentais. É fácil se entupir de tranqueira e achar que está comendo bem. No final, o excesso vira gordura, não músculo”, diz Raquel Simões, nutricionista especializada em hipertrofia – aumento da massa muscular – e professora da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Outro obstáculo pode estar em sua constituição genética: provavelmente você é um ectomorfo. Não, não estamos xingando você: esse é seu biótipo. Diferentemente dos endomorfos (os mais gordinhos) e dos mesomorfos (os musculosos), os ectomorfos são magros e penam para ganhar peso e músculo. “Por causa do metabolismo acelerado, o corpo queima rapidamente tudo o que eles consomem”, explica a nutricionista. Quando conseguem ganhar 1 ou 2 quilos e um pouco de bíceps, basta pegar gripe, pular uma refeição ou faltar na academia alguns dias para que tudo encolha em tempo recorde.

Entre os descalabros genéticos, até irmãos podem apresentar biótipos distintos. “Treino cinco vezes por semana, faço várias refeições por dia, mas meu ganho é lento. Meu irmão não malha, só joga futebol e tem um corpo sarado”, conta o bancário paulistano José Carlos Pereira, de 23 anos, que mede 1, 76 metro e agora pesa 62 quilos. “Há dois anos, antes de começar a levar a musculação a sério, eu tinha 54 quilos.” Outro fator que pesa contra você (perdão pelo trocadilho) é o hormonal. Hormônios específicos determinam funções metabólicas com objetivos e resultados opostos: anabolismo e catabolismo. No processo anabólico, energia e nutrientes são usados para o crescimento e a regeneração dos tecidos – incluindo os músculos –, regulados pelos níveis de testosterona, que é responsável pela síntese de proteínas; de GH ou hGH, o hormônio do crescimento; e da insulina, que ajuda a levar glicose para dentro das células.

No catabólico, o corpo busca compensar a falta de energia consumindo as próprias reservas e tecidos. “No organismo dos magros, predomina o catabolismo”, explica a nutricionista Raquel Simões. O principal hormônio catabólico é o cortisol, liberado em situações de estresse físico e mental, quando ele reduz a utilização de glicose pelas células e aumenta as taxas de açúcar no sangue para que o cérebro funcione com mais eH ciência. Em contrapartida, decompõe o tecido muscular, fazendo com que ele perca força e tamanho. “É preciso controlaro estresse para evitar perda de peso e massa”, avisa Raquel Simões. Você pode superar esses obstáculos seguindo o programa que descrevemos a seguir. Vai precisar de foco, disciplina e alguns ajustes em seu cotidiano: fazer refeições nos horários certos, não exagerar nos treinos (nem faltar, aliás) e até dar ao seu corpo tempo para se recuperar do esforço. A empreitada vai valer a pena? Bem, você pode responder a essa pergunta quando subir na balança e se olhar no espelho.

http://frenchcomfortfood.com/port-in-oporto-brett-millies-photos-around-porto-portugal.html

Publicado  

http://frenchcomfortfood.com/port-in-oporto-brett-millies-photos-around-porto-portugal.html

Slow Food

Publicado  

Slow Food es la respuesta de vanguardia a los efectos degradantes de la cultura de la comida industrial y rápida -fast food- que estandariza las técnicas de producción y la oferta de productos, nivelando y homogeneizando los sabores y los gustos.

La resistencia a la instalación del primer local de McDonald's en la Plaza España de Roma fue el comienzo de un movimiento que se formalizó en diciembre de 1989 en una reunión en la Opera Comique de París, en la que participaron representantes de diferentes países. Esta organización no gubernamental internacional, cuya sede se encuentra en la ciudad de Bra, al noroeste de Italia, continúa su sostenido crecimiento al punto de tener hoy más de 80 mil miembros distribuidos en más de 100 países, organizados en grupos territoriales llamados "conviviums". De los más de 750 existentes en el mundo, 7 desarrollan sus actividades en Argentina.

Slow Food promueve una nueva cultura del placer basada en la lentitud, el conocimiento, la hospitalidad y la solidaridad. Sus objetivos son claros: reencontrar el placer de la buena mesa, incentivar la buena gastronomía y el buen vino, y propiciar la educación de los sentidos para redescubrir la riqueza de los aromas y los sabores.

Protege la biodiversidad profundamente amenazada por el uso de agroquímicos, agrotóxicos y transgénicos, apoyando y promoviendo la producción orgánica.

Intenta impedir la desaparición de alimentos y sistemas de producción artesanal, favoreciendo el desarrollo de innumerables microeconomías de regiones marginales.

Enfrenta la estandarización de la comida y los sabores artificiales de una cultura que impone el consumo a la vez que el empobrecimiento de los sentidos.

Pero Slow Food no se queda en ideales abstractos, ya que propone acciones concretas:

Organiza los Laboratorios del Gusto, en donde se profundiza sobre la calidad de los distintos alimentos y métodos de elaboración.

Desarrolla Programas de Educación del Gusto para adultos y niños.

Por medio del Arca del Gusto, Slow Food busca encontrar, catalogar y dar a conocer sabores olvidados y tesoros alimentarios amenazados.

Por todo lo anteriormente dicho, el símbolo de la entidad no podía ser otro que un caracol. Como señala Carlo Petrini, presidente del movimiento:
"Emblema de la lentitud, este animal cosmopolita y prudente es un amuleto contra la velocidad, la exasperación, la distracción del hombre demasiado impaciente para sentir y gustar, ávido para recordar lo que recién ha terminado de devorar".