Tweet TONTON - FITNESS ADVISER: Abril 2012

jantar

Publicado  terça-feira, 24 de abril de 2012


workshop

Publicado  


Cientistas identificam genes associados à obesidade infantil....

Publicado  


Cientistas identificam genes associados à obesidade infantil....


Cientistas identificaram pelo menos duas novas variantes genéticas que aumentam o risco de obesidade na infância.

"Este é o maior estudo já realizado com todo o genoma sobre a obesidade infantil comum, em contraste com estudos anteriores, que se concentraram em formas mais extremas de obesidade, principalmente relacionadas com síndromes raras", disse Struan Grant, do Hospital Infantil da Filadélfia (EUA).

"Como consequência, nós definitivamente identificamos e caracterizamos uma predisposição genética para a obesidade infantil comum," reforça ele.

O estudo, realizado por um grupo internacional de colaboradores, o Early Growth Genetics Consortium (EGG), foi publicado hoje na revista Nature Genetics.

Alimentos, sedentarismo e genes

Pesquisas indicam que adolescentes obesos tendem a ter maior risco de mortalidade quando adultos, além de resistência à insulina e maiores riscos de doenças crônicas.

Embora fatores ambientais, tais como escolhas alimentares, sedentarismo e pouco sono, sejam considerados os principais causadores da obesidade na infância, estudos com gêmeos e outros indícios de base familiar têm sugerido também um componente genético para a condição.

Hábitos alimentares são mais importantes que gene da obesidade
Estudos anteriores identificaram variantes genéticas que contribuem para a obesidade em adultos e em crianças com obesidade extrema, mas pouco se sabe sobre os genes envolvidos na obesidade infantil não relacionada a alguma doença.

Outros cientistas têm preferido seguir outras vias, afirmando que a obesidade está ligada à insulina, e não aos genes.

Este novo trabalho analisou estudos anteriores realizados na Europa, Austrália e Estados Unidos.

Funcionamento desconhecido

A meta-análise incluiu 14 estudos anteriores, abrangendo 5.530 casos de obesidade infantil e 8.300 participantes de controle, todos de ascendência europeia.

A equipe identificou dois novos locais suspeitos, um perto do gene OLFM4, no cromossomo 13, o outro dentro do gene HOXB5, no cromossomo 17.

Eles também encontraram indícios fortes para duas variantes de outros genes.

Nenhum desses genes havia sido previamente associado com a obesidade.

"O conhecimento biológico de três dos genes," acrescenta Grant, "aponta para um papel do intestino, apesar de que seu papel funcional preciso sobre a obesidade é atualmente desconhecido."

Fonte: Diário da Saúde

alimentos bons para o coracao

Publicado  


1. Laranja
A laranja é rica em um tipo de fibra solúvel, a pectina. Essa fibra reduz a absorção do colesterol ingerido na dieta e diminui seu acumulo nas veias e artérias.
Também é boa fonte de potássio, mineral importante no controle da pressão arterial.

2. Couve
A couve é rica em antioxidantes, vitaminas A e E além de magnésio e fibras. Esses antioxidantes diminuem a oxidação da gordura e a formação de placas de colesterol. O magnésio melhora a elasticidade das artérias e consequentemente a circulação ajudando no controle da pressão arterial.

3. Alho
O alho tem potente ação no controle da pressão arterial. Pesquisas mostram que o alho inibe uma enzima chamada angiotensina que tem papel vasoconstrictor. Com essa enzima inibida os vasos são mais relaxados e o sangue circula melhor.
As cápsulas de óleo de alho também tem esse efeito.

4. Vinho tinto e Suco de uva
As uvas escuras são ricas em polifenois que melhoram a elasticidade dos vasos e ajudam e diminuir a formação de placas de colesterol. Estudos mostram que o consumo de 200ml ao dia tem relação inversa com doenças do coração.

5. Chocolate amargo ou cacau
O cacau é rico em flavonoides, antioxidantes que diminuem a formação de placas de colesterol ao mesmo tempo que melhoram a flexibilidade dos vasos. Assim seu consumo está relacionado a redução da pressão arterial e também a menor risco de infarto.
Use 30g do chocolate amargo ao dia ou use o cacau em pó em bebidas ou frutas.

6. Peixes de água marinha e profunda
O omega 3 presente no salmão, atum ou sardinha são fundamentais para a saúde cardiovascular. Esse tipo de gordura do bem diminui os níveis de triglicérides, aumenta os níveis de HDL e diminui o risco de arritmias. Além de ser anti-inflamatório.
Para os que não comem peixe a chia e a semente de linhaça são boas fontes de omega 3.

7. Lentilhas
Estudos relacionam o consumo de leguminosas, com destaque para a lentilha, e menor risco de doenças cardiovasculares. Isso devido ao alto teor de fibras, mas também de magnésio, potássio e ácido fólico nutrientes relacionados ao controle da pressão arterial.

8. Amêndoas
Amêndoas são fontes de gorduras insaturadas, um tipo de gordura que no fígado não é transformada em colesterol. Também tem fito-esteróis que diminuem a absorção do colesterol da dieta.
Inclua com opção de lanche da manhã ou da tarde.

9. Romã
Pesquisa feita em Israel mostrou que o consumo de suco de romã, devido aos seus antioxidantes não só controlou a formação de placas de colesterol, mas também reduziu o entupimento das artérias. A sugestão de consumo é de 250ml ao dia do suco.

A inclusão desses alimentos na dieta é um primeiro passo para um coração saudável, mas o restante da dieta também deve ser saudável – priorize cereais integrais, óleos vegetais a frio, frutas, verduras e legumes – e não se esqueça de outros bons hábitos como a prática regular de atividade física, não fumar e controlar o stress.

Fonte: Mundo Verde

Torta Integral de Banana

Publicado  


Torta Integral de Banana


Rendimento: 12 porções
Ingredientes:
Ingredientes: 
Açúcar mascavo 220 g
Aveia grossa 100 g
Banana d’ água 12 unidades
Canela em pó 20 g
Farinha de arroz 100 g
Farinha integral 200 g
Iogurte natural 400 ml
Para polvilhar: 
Açúcar mascavo 70 g
Canela em pó 70 g
Para molhar a torta:
Leite integral 120 ml
Para untar a forma: 
spray pam de canola
Modo de Preparo:
1. Misturar todos os ingredientes secos.
2. Acrescente o iogurte formando uma farofa.
3. Cortar as bananas em rodelas.
4. Unte uma forma de aro removível, coloque uma camada da farofa, alternando
com as fatias de banana, açúcar e canela.
5. Terminar com as fatias de banana.
6. Polvilhar com o açúcar mascavo e a canela.
7. Levar ao forno a 180ºC por 30 minutos.
8. Quando a torta estiver assada molhe com o leite.
9. Desenforme morna.

WORKSHOP DOMINGO 29.04.2012

Publicado  sexta-feira, 13 de abril de 2012


determinaçao

Publicado  terça-feira, 10 de abril de 2012

determinaçao

BARRINHA DE PROTEINA FEITA EM CASA COM BAIXO TEOR DE CARBOIDRATOS

Publicado  

BARRINHA DE PROTEINA FEITA EM CASA COM BAIXO TEOR DE CARBOIDRATOS