Tweet TONTON - FITNESS ADVISER: Junho 2012

The endocrine effects of visual erotic stimuli in normal men.

Publicado  terça-feira, 26 de junho de 2012



O efeito anabólico dos filmes eróticos



Isto segundo um estudo em que endocrinologistas escoceses colocaram 8 estudantes do sexo masculino a ver vídeos porno durante vinte minutos. Os investigadores registaram a concentração das hormonas no sangue durante as seis horas seguintes.
Pode ver o efeito dos vídeos nos níveis de testosterona no gráfico abaixo. A linha com os pontos negros representa os voluntários que visualizaram um filme sem conteúdo sexual.
test.porno  O efeito anabólico dos filmes eróticos
Embora os níveis de testosterona tenham subido após os estudantes terem visualizado porno, o efeito não é muito significativo. O que foi significativo foi a diferença entre os níveis de cortisol dos voluntários que observaram porno e os níveis de cortisol dos voluntários que observaram vídeos menos sugestivos.
cortisol.porno  O efeito anabólico dos filmes eróticos
Os níveis de cortisol desceram após observarem imagens pornográficas. Os investigadores suspeitam que o mecanismo pode estar associado à prolactina e dopamina. O acto de visualizar porno, provocou a descida dos níveis de prolactina.






prolactine.porno  O efeito anabólico dos filmes eróticos
Hmm… Veja imagens ou um filme porno, enquanto o nível de testosterona aumenta e o de cortisol sobe, e depois vá treinar. Será que isso iria acelerar os seus progressos?
Alguns cientistas de desporto acreditam que os atletas de força e resistência obtêm melhores desempenhos se tiverem em conta as flutuações hormonais diárias. Ao final da tarde, temos tendência a ter uma quantidade relativamente menor de hormonas catabólicas e maiores de hormonas anabólicas.
Essa seria uma boa razão para treinar ao final da tarde. Outros fatores que podem contribuir para níveis mais elevados de testosterona incluem, dormir o suficiente e uma dieta que contenha a gordura suficiente. O azeite parece ser uma das melhores fontes de gordura para aumentar a produção de testosterona!
www.facebook.com/musclecheftonton
referencias: 
Psychoneuroendocrinology. 1990;15(3):207-16.
The endocrine effects of visual erotic stimuli in normal men.
Carani C, Bancroft J, Del Rio G, Granata AR, Facchinetti F, Marrama P.
Source
Department of Endocrinology and Physiology, Edinburgh, Scotland.

O exemestano torna-o mais definido e musculoso?

Publicado  domingo, 24 de junho de 2012




O exemestano torna-o mais definido e musculoso

O exemestano é um inibidor da aromatase com uma estrutura de esteróide. Para além do grupo etyl em C6, o composto tem uma notável semelhança com a boldenona. Se a enzima aromatase – que converte a androstenediona e a testosterona em estradiol – tenta “aromatizar” o exemestano de forma a transformá-lo em estrogénio, fica tão presa que se degrada. É desta forma que o exemestano reduz os níveis de estrogénio.
Uma vez que as mulheres com uma forma de cancro sensível ao estradiol normalmente se submetem à quimioterapia, a uma operação e de radiação, elas geralmente tomam anti-estrogénicos durante cinco anos depois disso. A maioria toma o tamoxifeno por um par de anos e depois passa para um anti-estrogénico, como o anastrazole ou exemestano. Pouco se sabe sobre os efeitos a longo prazo do exemestano, daí esta pesquisa italiana.
Os pesquisadores monitorizaram 68 mulheres idosas durante 2 anos. Todas as mulheres já tinham tomado 20 mg por dia de tamoxifeno durante 2-3 anos. Metade delas continuou a toma de tamoxifeno e a outra metade começou a tomar 25 mg de exemestano por dia.
O grupo do exemestano ganhou massa magra. Nos dois anos em que durou a experiência, as mulheres desse grupo ganharam uma média de 2,2 kg de massa magra. E o mesmo grupo perdeu uma média de 0,7 kg de gordura. As figuras abaixo mostram os efeitos em forma de percentagem.
exemestanebodycomp O exemestano torna o mais definido e musculoso
Tabela 1
exemestanebodycomp2 O exemestano torna o mais definido e musculoso
Tabela 2
exemestanebodycomp3 O exemestano torna o mais definido e musculoso
Tabela 3
Os níveis de triglicerídeos no sangue das mulheres do grupo do exemestano, desceu – uma evolução positiva. Ao mesmo tempo, o exemestano aumentou os níveis de LDL [colesterol mau] e reduziu a concentração de HDL [bom colesterol] – uma evolução negativa.
Investigadores americanos do cancro ofereceram uma explicação acerca da forma como o exemestano poderia causar esses efeitos. O exemestano por si não possui quase nenhum efeito androgénico, mas os pesquisadores anunciaram em 2007 que um metabólito do exemestano – o analógico 17beta-hidroxi - é capaz de interagir com o receptor de androgénio.
Isto significa que as mulheres devem considerar cuidadosamente se devem ou não utilizar o exemestano. Isso também significa que exemestano é agora do interesse para os atletas “químicos” com objectivos modestos.
Se um homem tomar 25 mg de exemestano por dia, o seu nível de testosterona aumenta por um terço, pesquisadores da “Farmitalia” descobriram isso na década de 1980. Uma dose de 50 mg faz o mesmo..
Então o que aconteceria se você colocasse homens a tomar 25 mg ou 50 mg por dia de exemestano durante um ano? E se esses homens também praticassem musculação?

The effects on lipid serum levels of a 2-year adjuvant treatment with exemestane after tamoxifen in postmenopausal women with early breast cancer. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19046724


Ovos em azeite e ervas aromáticas

Publicado  sexta-feira, 15 de junho de 2012


Ovos em azeite e ervas aromáticas



























Um punhado de ervas frescas, um fio de bom azeite e conseguimos uma entrada ou petisco simples e muito saboroso. Estes ovos cozidos, temperados com azeite e ervas aromáticas podem funcionar como uma óptima entrada o petisco para dias em que não nos apetece grandes refeições. A relembrar os tempos em que os ovos cozidos em sal nos cafés e tascas serviam de petisco, mas estes bem mais aromáticos.

Receita para 2 a 3 pessoas
Grau de dificuldade - fácil
Tempo preparação- 15 m
Custo - económico

Ingredientes
  • 4 ovos (pode usar de codorniz)
  • manjericão frescos, coentros frescos e salsa fresca
  • azeite extra virgem
  • sal e pimenta
  • raspa de 1/2 limão


Preparação

1. Coza os ovos em água e uma pitada de sal. Depois de cozidos descasque-os e coloque-os num prato fundo.

2. Regue-os com um bom azeite extra- virgem, tempere de sal e pimenta a gosto. Pique finamente as ervas e polvilhe os ovos com elas. Junte a raspa de limão e envolva.


3. Deixe tomar gosto uns minutos e sirva com pão.

SORVETE PROTEICO (Credits and recipe from: www.proteinpow.com)

Publicado  

Credits and recipes from: www.proteinpow.com

= PROTEIN POW(D)ER !: Pomegranate AND CRANBERRY Goat Whey Protein Ice Cr...: I guess I should have made this with goat milk yogurt, huh?, to keep it cowless? Hehe well... feel free to correct the error of my choice,...sorvete whey

Sorvete de leite de cabra com whey




A Low-Carb Red Pepper Protein Bread Recipe (www.proteinpow.com)

Publicado  

Credits and recipes from: www.proteinpow.com

Gluten free! high protein





come-se: Pão de batata-doce roxa

Publicado  

Pão de batata-doce roxa

Não é toda hora que a gente encontra, mas de vez em quando ela aparece na feira de orgânicos do Parque da Água Branca. É chegar e sair, segundo o produtor. Comprei o último saquinho e já vim embora sonhando com a próxima fornada de pão. Mas geralmente é requisitada para doces (os de batata-doce roxa do mercado costumam levar outros corantes). Agora, se é tão linda, tão gostosa e tão nutritiva - cheia de antocianinas além de tudo, por que não plantam mais? Parece que o impedimento é o menor teor de açúcar que, no meu caso, para o pão salgado, foi até bom. De fato, seu uso na cozinha é mais restrito, pois o pigmento tende a escapar para o caldo, tingindo tudo. E quando este pigmento é combinado com ingredientes alcalinos pode ainda mudar o tom da coisa, de arroxeado para verde. Tudo isto é contornável.
A planta
Que ninguém pense que é a batata-doce seja parente das batatas. A Ipomoea batatas L. pertence à famíliaConvulvolaceae e é originária da América do Sul e América Central. No Peru, foram encontrados resíduos desta espécie em cavernas no Vale de Chilca Canyon, datadas de mais de dez mil anos. Hoje é encontrada em várias partes do mundo. No Brasil, pode ser encontrada em todas as regiões, porém, está mais presente no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, na região Sul, e Pernambuco e Paraíba, na região Nordeste. Por aqui não é hábito consumirem as folhas, mas elas também podem ser preparadas como hortaliças, como acontece na China, por exemplo. Alías, deliciosas feitas como espinafre.
Digestão
Este é um dos fatores que faz com que batata doce seja considerada comida de pobre, cultivada apenas por pequenos agricultores (tanto que não é um produto de exportação, por exemplo).
Eu mesma já senti na pele ou no estômago os efeitos da má digestão, mas só por causa do exagero. No dia de matança de porco no sítio dos meus avós um grande tacho de água fervente ficava à disposição dos homens e mulheres que lidavam com o bicho. Enquanto a água não era usada, iam-se colocando ali batatas doces. Sem que nenhum adulto se desse conta do apetite voraz, a criança Neide foi cozinhando e comendo batata-doce o dia inteiro. E como camela, nada de água. Brincava um pouco, disfarçava, corria até o tacho pra conferir seu petisco e saia correndo com batata quente lhe queimando as mãos. Não almoçou, não jantou, só na batata-doce cozida bem quente, bem docinha. Na hora de dormir foi um sufoco, me lembro como ontem. Aquela massa não descia nem subia, fermentou, inchou, senti que iria morrer, até que minha avó, depois de várias tentativas, providenciou a poção certa além do dedo na garganta para que eu descomesse uma massaroca desconfortável. O bom foi que não traumatizei. No outro dia já estava boa pros torresmos. E batata-doce, sempre, mas nunca mais com exagero.
É que há na batata um inibidor de digestão que atrapalha o trabalho das enzinas digestivas tripsina e quimiotripsina, retardando o fluxo, induzindo à fermentação e à formação de gases. Deu no que deu.
Mas, em combinação com o trigo no pão, este efeito não se nota. E o pão fica lindo e gostoso, embora o sabor da batata apareça com muita discrição. Usei a mesma receita que venhousando nos últimos dias (pão de cará, pão de taro, pão de mandioca, pão de batata-doce), com modificações insignificantes - apenas em relação ao sal e ao açúcar. Aí vai ela:



Pão de batata-doce roxa
1 envelope ou 1 colher (sopa) de fermento biológico seco
3 colheres (sopa) de água
1 ovo
2 colheres (chá) de sal
2 colheres (sopa) de açúcar
1 xícara de leite morno (240 ml)
2 xícaras de polpa de batata-doce roxa (cozida com pele até ficar macia, descascada e amassada - cerca de 350 g)
600 g, aproximadamente, de farinha de trigo
40 g de manteiga sem sal
Farinha de trigo para polvilhar (opcional)
Misture o fermento com a água e deixe hidratar por uns 5 minutos. Coloque no liquidificador o fermento hidratado, o ovo, o sal, o açúcar e o leite. Bata bem e junte aos poucos a batata-doce. Bata até virar um creme grosso. Se preferir, use o mixer. Coloque numa bacia esta mistura e vá juntando farinha de trigo aos poucos, mexendo sempre com uma colher de pau. Quando ficar difícil de mexer, comece a sovar com as mãos, juntando mais farinha até conseguir uma massa lisa que não grude mais nas mãos. Junte a manteiga em pedacinhos e sove para homogeneizar a massa. Se precisar, acrescente mais farinha. A massa deve ficar lisa e brilhante. Cubra com plástico e deixe a massa crescer até dobrar de volume. Se tiver máquina de pão, pode fazer esta primeira fase no modo massa (ciclo de 1h30m) - mas hidrate o fermento e bata os ingredientes no liquidificador antes. Passe a massa para uma superfície enfarinhada e divida em 3 pedaços. Molde os pães em bola ou cilindro, coloque-os com espaço numa forma untada e enfarinhada e deixe crescer mais um pouco. Polvilhe farinha de trigo sobre os pães e faça cortes com lâmina fina. Leve ao forno pré-aquecido à temperatura alta e deixe assar por 10 minutos. Abaixe a temperatura e deixe assar por mais 50 minutos ou até que os pães fiquem fiquem dourados.
Rende: 3 pães
Nota: Se preferir, divida a massa em pãezinhos. Neste caso, deixe assar por menos tempo. Se usar batata-doce branca ou amarela, diminua ou exclua o açúcar. Se quiser fazer o pão doce, aumente o açúcar para 6 colheres (sopa) e use apenas 1 pitada de sal. Pode juntar um pouco de uvas passas e raspinhas de limão.


come-se: Pão de batata-doce roxa: Não é toda hora que a gente encontra, mas de vez em quando ela aparece na feira de orgânicos do Parque da Água Branca. É chegar e sair, seg...

come-se: Quinta sem trigo 9: Farinha de batata doce: como f...

Publicado  

Farinha de batata doce: como fazer em casa



Fiquei convencida do valor nutricional e gastronômico da farinha de batata-doce durante o Congresso de Incentivo ao Consumo de Verduras, Frutas e Legumes de 2009, em Brasília. Os pesquisadores da Embrapa Hortaliças que faz um bonito trabalho de resgate de variedades esquecidas, mais nutritivas. Com estas batatas fizeram farinha num processo de tecnologia simples e barata. Foi lá que peguei uma apostila e aprendi a fazer a farinha adaptando o que seria indicado para pequenos agricultores para processo caseiro. Embora um pouco demorado, por causa do tempo de secagem, o restante é feito facilmente se você tiver um processador, um liquidificador e peneira. A Embrapa tem material informativo a respeito, mas você também pode ver uma apostila similar aqui.
Levando em conta que 2 quilos de batatas renderam pouco mais que meio quilo, podemos dizer que, dependendo da umidade da batata, o rendimento é aproximadamente este - 25% do peso inicial. A apostila linkada também confirma que 4 quilos de batatas rendem 1 quilo de farinha. Isto quer dizer que se você usar 100 g de farinha é praticamente o mesmo que consumir 400 g de batata-doce in natura e, com exceção de alguns nutrientes que sofrem perdas com o calor e oxidação, muitos outros estarão concentrados num produto agora não-perecível. Ótima opção para aproveitar excesso de produção e garantir suprimento para a entressafra; para incrementar dietas mais pobres ou de crianças inapetentes; melhorar o valor nutricional da merenda escolar e aproveitar como farinha sem glúten para bolos, pães, pudins, mingaus, farofas, biscoitos e o que mais a imaginação soprar. Incluí em pães de trigo na proporção de 40, 30 e 20%. Com 40, ficou pesado e grudento. Com 30% cresceu menos e o miolo ficou um pouco ressecado e com 20% ficou perfeito (ok, isto eventualmente pode ser uma "quinta com pouco trigo" também) 

Então, além de poder ser usado pura em algumas preparações sem gluten, você pode incrementar todos os pratos feitos tradicionalmente com farinha de trigo.
Ao passo-a-passo


Lave as batatas, descasque-as e rale no processador ou em ralo grosso.
Pesei para ver o rendimento. Usei 2 quilos, mas, para experimentar o seu forno e conhecer a eficácia dele, comece com menos, lembrando que o rendimento é de 1/4 do peso inicial.

Espalhe em assadeiras, sem amontoar e leve ao forno em temperatura bem baixa, mais baixa que conseguir. Eu coloquei o cabo de uma colher na porta para diminuir a temperatura, que ficou entre 74 e 80 graus.
De vez em quando remexa. Até que fique tudo bem seco e solto. Se os flocos estiverem flexíveis é porque ainda não secou o suficiente. Tem que ficar durinhos com barulho de pedrinhas.
O rendimento
: 2 kg renderam 531 g de flocos secos

Bata no liquidificador aos poucos - 1 xícara de cada vez, até tudo virar pó.

Passe pela peneira fina. No final, se sobrou muitos grãos, bata mais, até rescar só um pouco, que pode ser usada para polvilhar a superfície dos pães, por exemplo.
O rendimento final: 524 gramas. Dez gramas ficaram pelo caminho. 

O sabor final não é só um pouco doce, mas deliciosa. A minha, usei quase toda para fazer pães. Aproveite a sua para panquecas, bolos e bolinhos, biscoitos etc. E depois me conte. Ou aguarde receitas aqui quando eu fizer mais farinha.
Para extrair a fécula ou o amido de batata doce, é só proceder como no caso da mandioca.
Pão de trigo, com 20% e com 10% de farinha de batata doce
Poderá também gostar de:



come-se: Quinta sem trigo 9: Farinha de batata doce: como f...: Fiquei convencida do valor nutricional e gastronômico da farinha de batata-doce durante o Congresso de Incentivo ao Consumo de Verduras, F...